Publicidade
Página Inicial

Agora acabou de lascar! Meio ao caos na segurança, justiça libera 230 presos que passarão cinco dias em liberdade

12/10/2013 às 19:13 em Polícia

Por Maicon Sousa

Na foto: Homem condenado a 8 anos de cadeia por crime de estupro beneficiado com liberdade temporária,  horas após ser solto teria estuprado uma mulher grávida de dois meses. 

Gilson Estuprador

Gilson de Oliveira Silva: O perigo de colocar “Bandidos” em liberdade.

No Maranhão a violência cresce a cada dia, na semana passada vivenciamos os dias de terror instaurado na capital do estado. Nos municípios são inúmeros assaltos, estupros e mortes em plena luz do dia. Mesmo diante desta situação, 230 presos de Pedrinhas foram soltos e ficarão em liberdade por cerca de cinco dias.

Os detentos foram liberados na última sexta feira (11) para ficar em suas casas, localizadas em diferentes cidades do Maranhão, no sábado e domingo, porém como estamos no Brasil ganharam mais três dias de liberdade. Desta forma os presos só voltarão para a cadeia na quarta feira.

Eles foram soltos com base na lei que garante o indulto do Dia das Crianças. A lei tem que ser cumprida e a escolha dos presos são feita com base no bom comportamento dos tais.

O problema é que com estas liberações de presos, muitos não retornam para a prisão. Na semana passada houve rebelião com vários mortos no mesmo presídio de onde os mais de 200 detidos foram liberados. Alguns deles podem ter participação no ocorrido.

O benefício de ficar solto proporciona a eles a oportunidade de cometer os mesmos crimes pelos quais foram condenados. São assaltos, assassinato e estupro os atos cometidos por estes quando ganham a rua novamente.

Na última quinta feira (10) em Açailândia, um preso horas depois de ter recebido alvará temporário de soltura concedido pelo juiz da 5ª vara,  Pedro Guimarães, estuprou uma mulher grávida de dois meses. Além disto cometeu ainda dois crimes: assalto e ameaça a vida do cidadão.

Trata-se de Gilson de Oliveira Silva, 33 anos, o rapaz é natural de Buriticupu e foi condenado a oito anos de prisão por estupro. O homem estava preso e ganhou beneficio que colocou o mesmo em liberdade, assim que foi solto roubou o carro de uma mulher no centro da cidade e estuprou a mesma.

Gilson deveria retornar para a prisão na próxima quinta (16), mas foi preso por cometer o mesmo crime pelo qual está preso, horas após ter sido liberado. Bandido é bandido e lugar de bandido é na cadeia.

Simples assim… 

Acompanhe o Blog do Antonio Marcos também no Facebook e no Twitter.

Deixe um comentário


+ 8 = 13