Publicidade
Página Inicial

Catadores de materiais recicláveis são cadastrados em aplicativo de coleta seletiva em Imperatriz

17/05/2018 às 20:00 em Geral

Semmarh é a primeira secretaria do Estado a utilizar a ferramenta!

Imperatriz

Aplicativo funciona como um elo entre catadores e doadores de materiais recicláveis (Foto: Edmara Silva)

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Semmarh, começou o cadastro dos catadores de materiais recicláveis no aplicativo “Cataki”. Ferramenta funciona como um elo entre esses profissionais e os doadores de resíduos. Públicos interessados devem comparecer a sede da Semmarh, das 8h às 14h, na Rua Rafael de Almeida, 600, Parque do Buriti.

Ação visa conscientizar população sobre importância da coleta seletiva. “O Cataki é uma forma de aproximar e vincular empresas e demais geradores de resíduos sólidos recicláveis a catadores, sejam eles autônomos ou associados. Um dos maiores problemas dos catadores é justamente baixa demanda de materiais minimamente segregados e possíveis de serem recolhidos e reaproveitados”, explica a secretária da Semmarh, Rosa Arruda.

A secretaria é a primeira do estado a utilizar o aplicativo. Ela vai orientar sobre o uso do recurso, e, mesmo aqueles que não possuem um smartphone, poderão se cadastrar, sendo necessário apenas um número de telefone para contato. Como destaca Rosa Arruda, o aplicativo também “evita que o catador percorra grandes distâncias para coletar os resíduos, uma vez que a ferramenta diferencia a atuação dos profissionais por bairro”.

Segundo o engenheiro agrônomo da Semmarh, Fábio Batista, com essa iniciativa a prefeitura prepara a cidade para a construção do aterro sanitário municipal. “Quando o aterro sanitário estiver pronto, esses materiais não poderão ser enviados para lá, pois a presença desses resíduos diminuiria a vida útil do aterro”, explica.

Quem deseja doar os materiais recicláveis, ao baixarem o aplicativo, encontrarão os catadores que estão próximos pelo Google Maps, para entrar em contato e marcar a hora e local para a coleta. “Todo mundo vai saber onde tem um catador, assim fica mais fácil o recolhimento, além de tornar mais limpa nossa cidade”, relata Francisco Gomes da Silva, catador que já está cadastrado no aplicativo.

Da Assessoria

Acompanhe o Blog do Antonio Marcos também no Facebook e no Twitter.

Deixe um comentário


6 − 3 =