Publicidade
Página Inicial

Com energia solar, Prefeitura de Imperatriz vai zerar a conta de energia elétrica das escolas

07/12/2019 às 14:58 em Sem categoria

Investimento de R$ 10,1 milhões se paga em dois anos e meio, eliminando os 200% a mais que o município pagaria pelo ar condicionado das salas de aula

A prefeitura de Imperatriz inicia, no dia 11 de dezembro, quarta-feira que vem, um dos mais ousados projetos de tecnologia de que se tem notícia no serviço público do Maranhão; a utilização de energia limpa, fonte 100% renovável, para alimentar os sistemas de ar condicionado de todas as escolas municipais.

“Vamos baixar geral a temperatura nas escolas, sem acrescer despesa ao erário. Já ampliamos muito a climatização das salas de aula, mas muitas unidades são velhas e exigem obras de modernização, inclusive da rede elétrica. Além do que, temos seis escolas novas e a duplicação das creches”– anunciou, ontem, o prefeito Assis Ramos.

O projeto de modernização de todas as escolas, já se intensifica na virada do ano, quando todas as unidades municipais estarão com internet. O processo se completa com a climatização total das salas de aula, laboratórios e áreas administrativas. “Estamos baixando dos atuais 40 graus Celsius para 22 graus a temperatura no ambiente escolar, dando conforto aos alunos e professores, mais condições de concentração e aprendizagem” – diz o prefeito.

O investimento total é de R$ 10,1 milhões, recursos do Fundef, já em caixa. Os 7.728 painéis solares estarão totalmente instalados até o dia 11 de junho de 2020. A conta de luz das escolas triplicará, saltando para R$ 600 mil ao mês. Com energia solar, esse acréscimo se anula, gerando uma economia de R$ 400 mil mensais, ou de R$ 4,8 milhões ao ano. “Em dois anos e meio o investimento retorna e o benefício permanece por 25 anos, tempo de vida útil da placas solares” – explica o secretário da Administração e Modernização José Antonio Silva Pereira.

A ordem de serviço de instalação do sistema de energia solar vai ser na quarta-feira, 11, às 8h, na Escola Madalena de Canossa, no Parque Santa Lúcia, perto da Facimp. Estão juntas no projeto as secretarias de Educação, Meio Ambiente e Administração. O prefeito Assis Ramos diz que vai ser mais um “gol de placa” da sua administração. “Para os alunos, será mais confortável e proveitoso ficar em sala de aula. Nosso nível de aprendizagem ganhará muito com isso”– comemora Assis Ramos.

Da Assessoria

Acompanhe o Blog do Antonio Marcos também no Facebook e no Twitter.

Deixe um comentário


6 + 3 =