Publicidade
Página Inicial

Em São Luis, 50% da verba que seria para o Carnaval será investida na Saúde

17/01/2013 às 14:28 em Política

Isso corresponderá a uma injeção de R$ 1 milhão na Secretaria Municipal de Saúde (Semus).

Edivaldo HOLANDA

Edivaldo Holanda Junior (prefeito)

São Luís – Nessa quarta-feira (16/01), o prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Junior (PTC), determinou que 50% do valor destinado ao Carnaval de 2013 sejam transferidos para a Secretaria Municipal de Saúde (Semus), o que corresponde a uma injeção de R$ 1 milhão para a pasta.

A decisão ocorreu após as entidades que representam as escolas de samba da capital decidirem que não participariam do desfile na Passarela do Samba. O presidente da Fundação Municipal de Cultura (Func), Francisco Gonçalves, garantiu na semana passada, que o Carnaval 2013 será realizado.

Os eventos carnavalescos estão assegurados com recursos na ordem de R$ 1 milhão que será utilizado para custeio dos gastos com palco, som, iluminação, banheiros químicos e atrações artísticas de bailes e eventos comunitários.

De acordo com o regulamento do Carnaval de Passarela compete à Prefeitura de São Luís, através da Func, adotar medidas relativas ao funcionamento da avenida do desfile, bem como higienização, segurança, sonorização, cachê dos jurados e iluminação dentro da passarela e na extensão da concentração. O custeio dos gastos foi assegurado pela Func com o anúncio do investimento de R$ 2 milhões para a festa deste ano.

O valor, entretanto, não contemplava o pagamento de cachê solicitado pela maior parte das agremiações carnavalescas e, por isso, a União das Escolas de Samba do Estado do Maranhão (UESMA), a Associação Maranhense de Blocos Carnavalescos (AMBC) e a Academia de Blocos Tradicionais do Estado do Maranhão (ABTEMA) decidiram não participar do desfile na Passarela do Samba.

Do Imirante

Acompanhe o Blog do Antonio Marcos também no Facebook e no Twitter.

Deixe um comentário


− 2 = 4