Publicidade
Página Inicial

Deputada Francisca Primo cobra solução para o “caos” na agência do Banco do Brasil de Buriticupu

03/10/2017 às 21:21 em Política

Parlamentar solicita da Superintendência do Banco do Brasil, no Maranhão a normalização do atendimento na agência do município de Buriticupu.

Francisca Primo

Deputada Estadual Francisca Primo (PCdoB). Foto: Divulgação

Em pronunciamento realizado na manhã desta terça-feira (03), a deputada estadual Francisca Primo (PCdoB) utilizou a tribuna para detalhar os problemas enfrentados pela população de Buriticupu, quando precisa utilizar os serviços de atendimento e autoatendimento na agência bancária da cidade.

Segundo a parlamentar, com redução do horário de abertura da porta de acesso do autoatendimento (caixa eletrônico), que antes era das 6h às 22h, agora inicia às 9 da manhã e termina às 18h, sendo que, nos fins de semana e feriados a população fica sem acesso aos serviços financeiros. “Por determinação da diretoria do Banco do Brasil, algumas agências do Estado só podem abrir as portas do autoatendimento às 9 da manhã ,isso vem ocasionando grandes transtornos à população de Buriticupu, formando filas imensas do lado de fora da agência, inclusive pessoas idosas e gestantes”, detalhou Francisca primo.

Na oportunidade, a deputada Francisca Primo, solicitou à Superintendência do Banco do Brasil soluções para resolver o problema do horário de funcionamento da agência.

“Gostaria de solicitar à Superintendência e à Diretoria do Banco do Brasil informações de quando os serviços voltarão ao horário normal, sendo que algumas agencias continuam atendendo no horário antigo, ou seja, das 6h às 22h. Pagamos altas tarifas para termos um serviço de qualidade. Que é obrigação do banco oferecer aos usuários um atendimento de qualidade, mas o que presenciamos é o descaso com idosos, grávidas, deficientes, com o usuário em geral, que ficam em pé sem um mínimo de conforto, no sol, sendo que, têm aposentados que chegam à agência às 6 da manhã vindo de povoado e permanecem esperando por três horas. A agência não só atende a população de Buriticupu, mas também, aos cidadãos de Bom Jesus das Selvas e cidades vizinhas. Não podemos aceitar que essa imposição prejudique a população”, disse a parlamentar.

Da Assessoria

Acompanhe o Blog do Antonio Marcos também no Facebook e no Twitter.

Deixe um comentário


+ 3 = 9