Publicidade
Página Inicial

MPMA realiza caminhada pela paz neste domingo(25/11)

23/11/2012 às 15:02 em Justiça
São LUIS – O Ministério Público do Maranhão realiza neste domingo, (25/11), uma caminhada pela paz na Avenida Litorânea. 
A atividade é uma ação conjunta das campanhas “Maria da Penha em Ação” e “Conte até 10: a raiva passa, a vida fica”.
A caminhada terá concentração às 8h, no posto do Corpo de Bombeiros da avenida (em frente ao restaurante Cabana do Sol) e irá até o parquinho da Litorânea, com percurso de 1 quilômetro. A data foi escolhida por 25 de novembro ser o Dia Internacional de Combate à Violência Doméstica.
A ação envolve, além do Ministério Público parceiros como o Tribunal de Justiça, Governo do Estado, por meio das Secretarias de Estado da Mulher, da Educação e de Segurança Pública, Prefeitura de São Luís, por meio das Secretarias Municipais de Saúde e de Trânsito e Transportes, Assembléia Legislativa, Câmara Municipal de São Luís, Associação do Ministério Público do Estado do Maranhão, Universidade Federal do Maranhão, Universidade Estadual do Maranhão, Sindicato das Empresas de Transporte, Rede Amiga da Mulher, Observatório Social de São Luís, promotores de eventos culturais e de reggae na capital, entre outros.
As duas campanhas que vêm sendo desenvolvidas pelo Ministério Público têm em comum a idéia de combate à violência. A Campanha Maria da Penha em Ação é uma ação institucional do MPMA que tem levado às escolas de ensino médio palestras e atividades que trazem informações sobre a Lei Maria da Penha e de combate à violência doméstica.
Já a campanha “Conte até 10: a raiva passa, a vida fica” é uma iniciativa do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) e Estratégia Nacional de Justiça e Segurança Pública (Enasp), encampada pelo Ministério Público do Maranhão. 
O objetivo da campanha é sensibilizar a sociedade com objetivo de evitar os homicídios cometidos por impulso, que ocorrem em situações como brigas em bares, discussões no trânsito ou entre vizinhos. 
O alvo são os crimes que acontecem em função da banalização da violência, da falta de tolerância, da ação impensada no momento da raiva.
Redação/(CCOM-MPMA)
Acompanhe o Blog do Antonio Marcos também no Facebook e no Twitter.

Deixe um comentário


6 + 4 =