Publicidade
Página Inicial

Poder Judiciário e Prefeitura de Açailândia tratam sobre mobilização popular de prevenção e combate ao suicídio

05/09/2019 às 18:31 em Geral

Dentro da programação do “Setembro Amarelo”, mês de combate ao Suicídio, o Poder Judiciário-Comarca de Açailândia/2ª Vara da Família, representado pelos Comissários de Justiça, Diogo Magalhães e Fabrício Gomes e pela Prefeitura de Açailândia, a coordenadora da Busca Ativa, Djara Vasconcelos (SEMED), a coordenadora do PSE-SEMED, Anielle Marchesini, bem como a coordenadora do PSE-Saúde, Hyandra Gomes de Almeida e a Assessora Especial de Comunicação, Isabel Logrado, se reuniram na tarde desta quarta-feira,4, no auditório da Secretaria de Educação, para tratar da Campanha Nacional de Prevenção ao Suicídio e em especial da grande mobilização popular que vai acontecer em Açailândia no dia 17/09 (terça-feira) com concentração na Praça do Pioneiro a partir das 8h00  e a grande caminhada “Acredito Na Vida” passando pelas principais vias urbanas.

O objetivo é chamar atenção para o tema e simbolizar o compromisso com a vida, já que a cor amarela significa vida, luz, alegria e, para os organizadores, é o contraponto simbólico ideal do problema.

Com este intuito, o Poder Judiciário, através da 2ª Vara da Família da Comarca de Açailândia, que tem competência em matéria cível e administrativa da Infância e Juventude, está organizando em parceria com a Prefeitura de Açailândia, a caminhada “Acreditamos na Vida”, com faixas informativas, carro de som para alcançar e informar ao maior número de pessoas. O evento contará ainda com a participação de toda a sociedade, principalmente o público jovem de alunos das escolas da rede estadual e municipal.

A ação integra uma estratégia que se estenderá pelos próximos meses e que busca dar visibilidade aos problemas relacionados à prevenção ao suicídio.  Durante o mês de setembro, serão lançadas publicações voltadas para os profissionais da saúde e a população em geral, com informações sobre o perfil de potenciais suicidas, quadros que podem levar ao problema e onde buscar orientação. Mobilizará as diversas categorias, bem como todos os segmentos da sociedade civil organizada a despertar interesse no tema.

De acordo com especialistas na área médica psiquiátrica, “é possível prevenir o suicídio, desde que os profissionais de saúde de todos os níveis de atenção estejam aptos a reconhecer os fatores de risco presentes e que as autoridades desempenhem seu papel neste processo.  Além da campanha, outras ações serão planejadas para se desenvolver outras formas de sensibilização da sociedade e dos governos”.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 800 mil pessoas se suicidam por ano em todo o mundo. No Brasil são quase 12 mil casos por ano. Para a ABP e o CFM, falta uma política de atenção, com infraestrutura e recursos humanos suficientes, para ajudar quem sobre com stress, depressão e esquizofrenia, transtornos que podem levar ao desejo suicida.

O Brasil é o quarto país latino-americano com o maior crescimento no número de suicídios entre 2000 e 2012, segundo relatório divulgado na última semana pela OMS. Entre 2000 e 2012, houve um aumento de 10,4% na quantidade de mortes – alta de 17,8% entre mulheres e 8,2% entre os homens.

Chama a atenção o fato de o número de mulheres que tiraram a própria vida ter crescido mais (17, 80%) do que o número de homens (8,20%) no período de 12 anos. A mortalidade de pessoas com idade entre 70 anos ou mais é maior, de acordo com a pesquisa.

ASCOM-PMA

Por Antônio Maria

Acompanhe o Blog do Antonio Marcos também no Facebook e no Twitter.

Deixe um comentário


9 − = 2