Publicidade
Página Inicial

Projeto Executivo de aquisição da área do Aterro Sanitário de Imperatriz é aprovado pela Câmara de Vereadores

29/05/2019 às 20:59 em Infraestrutura

Compra de imóvel será por meio de convênio entre Prefeitura de Imperatriz e Governo Federal!

Projeto foi aprovado pelo Parlamento Municipal após parecer favorável do relator da matéria (Foto: Divulgação)

A Câmara de Vereadores aprovou na sessão de terça-feira, 28, o Projeto de Lei Ordinária, 009/2019, do Poder Executivo Municipal, que autoriza a compra da Fazenda Nossa Senhora Aparecida para construção do aterro sanitário de resíduos sólidos de Imperatriz.

A secretária municipal do Meio Ambiente, Rosa Arruda, destaca a importância da aprovação do projeto que vai gerar um ganho importante aos mais de 258 mil imperatrizenses. “Trata-se de um reconhecimento do Parlamento Municipal sobre a importância do empreendimento para o meio ambiente e a saúde pública. Ou seja, quem ganha é a cidade de Imperatriz”, destacou.

O projeto foi a plenário para apreciação da Casa de Leis após parecer favorável do relator da matéria, vereador Fábio Hernandez, PSC, que reconheceu o ganho que o município terá com o aterro sanitário. “Pela magnitude do projeto não teria como ter outro resultado. Meu parecer foi favorável por entender a importância do aterro para o bem está das famílias de nossa cidade”, disse Fábio Hernandez.

O imóvel de 76,8874 hectares, fica na rodovia Belém-Brasília, quilômetro 4, na altura do povoado Lagoa Verde e foi selecionado após estudos técnicos, vistorias, avaliações e mapeamento em mais de 20 áreas da MA-386, Rodovia Padre Josimo, conhecida como Estrada do Arroz, e as margens da BR-010, zona rural de Imperatriz. O trabalho de estudos foi realizado pela empresa de arquitetura e engenharia, Alto Uruguai, contratada por meio de licitação, pela Prefeitura de Imperatriz.

O valor a ser investido no empreendimento é de cerca de R$ 22 milhões, por meio de convênio entre a Prefeitura de Imperatriz e Governo Federal, via Ministério do Meio Ambiente e Caixa Econômica. O montante será aplicado na aquisição da área, construção do aterro sanitário e recuperação do lixão, que recebe mensalmente quase 9 toneladas e meia de lixo.

Da Assessoria

Acompanhe o Blog do Antonio Marcos também no Facebook e no Twitter.

Deixe um comentário


+ 9 = 18