Publicidade
Página Inicial

Protestos contra o prefeito Sebastião Madeira marca caminhada do comunista Flávio Dino, em Imperatriz

14/07/2014 às 07:39 em Política

MADEIIRA PROTESTOO fracasso e o vexame já haviam sido anunciados anteriormente por esse informativo e foi confirmado na manhã deste sábado (12), durante a precoce e fracassada caminhada do chefão do comunismo, Flávio Dino (PCdoB) em Imperatriz.

O prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira (PSDB), após o fracasso da convenção estadual do PSDB, bem que tentou, só que mais uma vez fracassou a sua tentativa em empurrar o comunista “guela abaixo” no povo imperatrizense, que em mais um gesto disse não ao comunista e ao prefeito de Imperatriz.

Com a oposição rachada, todas as lideranças que já apoiavam Flávio Dino ainda é oposição do prefeito, que nas duas tentativas de mostrar força, fracassou. A ordem era que as pessoas presentes no cortejo do comunista ficassem pelo menos um metro de distância uma da outra para que desse a impressão de que tinha muita gente, mas o grupo de pessoas alcançou mal um quarteirão, que tem aproximadamente 90 metros de cumprimento em Imperatriz.

Três grupos “rivais” na cidade estiveram juntos e numa disputa de quem mobilizava mais pessoas, como em uma gincana, os grupos foram divididos com camisas em cores diferentes, o grupo de Rosângela Curado (Branco), Carlinhos Amorim (Vermelho) e do Sebastião Madeira (Amarelo), após avistar o fiasco, o prefeito não teve a coragem de vestir a camisa amarela para mostrar que seu grupo vestia amarelo.

Além do vexame do fracasso, o que marcou a caminhada do comunista foi o protesto dos servidores da educação no município que estão há 70 dias em greve, reivindicando reajuste salarial e melhores condições de trabalho, além de estarem desde o dia 1 de julho com os salários cortados, com suas famílias, passando necessidades e fome.

Os servidores seguiram o cortejo durante todo o percurso, com cartazes e palavras de ordem de protestos de “FORA MADEIRA” e reivindicando seus direitos. A justiça já determinou que o prefeito pague todos os servidores que tiveram os salários cortados, mas segundo informações ele recorrerá da decisão para não pagar o salário dos professores que estão passando fome e sendo obrigados a pedirem ajuda para se alimentar.

E foi assim o fiasco dos comunistas,  Flávio Dino teria comentado com aliados na cidade que não voltará tão cedo, após os dois fracassos consecutivos.

Blog do Jhivago Salles

Acompanhe o Blog do Antonio Marcos também no Facebook e no Twitter.

Deixe um comentário


6 + 2 =