Publicidade
Página Inicial

Aprovado projeto de lei do Vereador Carlinhos do Fórum que concede título de entidade de utilidade pública para Fundação Esperança

20/08/2020 às 05:32 em Sem categoria

Na última quinta-feira (13), o Poder Legislativo de Açailândia, em reconhecimento aos serviços prestados à sociedade, conferiu o título de entidade de utilidade pública para a Fundação Educacional Batista Esperança (Fundação Esperança), criada pelo o Ap. Antônio Pereira (Presidente da Igreja Batista Missionária – Ministério Esperança).

A Fundação, que não possui fins lucrativos, já existe há mais de 15 anos e presta seus serviços na área de assistência social, atendimento jurídico, atendimento odontológico e educacional para pessoas carentes e em situação de vulnerabilidade social.

Um dos projetos de grande destaque, que passou à história de Açailândia, ficou conhecido como: “Os Guardas-Mirins”, que consistia essencialmente no acolhimento de adolescentes oriundos de famílias de baixa-renda e, através de parcerias com empresários locais, os inseria no mercado de trabalho numa de espécie de “primeiro emprego”.

Atualmente, dentre os serviços colocados à disposição ao seu público-alvo, destacam-se a distribuição de alimentos a famílias carentes, distribuição de sopão a moradores de rua, atendimento odontológico, e uma turma de inglês para pessoas que não possuem condições de pagar para aprender um segundo idioma.

Recentemente a Fundação passou por uma reformulação em seu quadro diretivo, e seu atual presidente, o odontólogo Alexandre Silveira destacou: “Gostaria de agradecer ao vereador Carlinhos do Fórum que entendeu a importância do trabalho que a Fundação Esperança vem realizando e agora com título de entidade de utilidade pública pretendemos avançar ainda mais no cumprimento da nossa missão”.

Já o autor do projeto de lei, vereador Carlinhos do Fórum, se manifestou da seguinte forma: “A concessão do título, através da Câmara de Vereadores, reforça a importância da entidade, por que para obtê-lo tem que ter embasamento legal, tem que apresentar documentos e, acima de tudo, tem que ter serviços realmente prestados à comunidade. E é necessário para buscar financiamento para o desenvolvimento de suas atividades, tanto com o Poder Público quanto com a iniciativa privada”.

Acompanhe o Blog do Antonio Marcos também no Facebook e no Twitter.

Deixe um comentário


6 + = 12