Publicidade
Página Inicial

Dra. Patrícia Girotto fala sobre Semana de Enfrentamento ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

18/05/2021 às 05:27 em Sem categoria

Nesta segunda-feira (17), a Dra. Patrícia Girotto (Secretária de Assistência Social de Açailandia) e a psicóloga Tássia María (Centro de Referência da Assistência Social-CREAS), concederam entrevista a Rádio Açaí FM Sorriso, para falar da Campanha ‘Faça Bonito’, de Enfrentamento ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, que este ano trás como tema: ‘Quem Ama, Protege, Não Abusa’.

A programação ocorrerá durante toda a Semana em curso, sendo esta terça-feira, 18 de maio, o dia “D”.

Por conta da pandemia do novo coronavírus, este ano será bem diferente; não haverá manifestações (aglomerações), como por exemplo, passeatas pelas principais ruas e avenidas da cidade, apenas entrevistas de várias autoridades a emissoras de Rádio e TV local, sobre o tema.

Durante a entrevista, Dra. Patrícia fez alertas importantes e falou sobre a programação. Já a psicóloga, Tássia María falou de como a criança se comporta, frente ao abuso.

“Agradecemos carinhosamente a todos que tem nos ajudado a preservar o direito das nossas crianças e adolescentes, a rede de proteção a criança, colaboradores, a direção da emissora FM Sorriso e aos comunicadores Wilton Lima e Jasiel Alves, que nos concederam o espaço, através do qual podemos alertar os pais e adolescentes frente ao abuso e exploração sexual, sobre os cuidados que precisamos ter para proteger-los”, disse Patrícia Girotto.

De Como Acontece os Abusos

O abuso sexual ocorre, na grande maioria das vezes dentro de casa, entre familiares, os quais a criança confia. Em geral são pais, padrastos, avós, tios, mas podem também ser vizinhos e amigos da família; de qualquer forma, são pessoas com quem a família convive.

Quando uma criança faz um relato, é necessário confiar na palavra dela, pois esse primeiro momento será fundamental para que ela consiga realizar um depoimento na Delegacia de Polícia, ou passar por acompanhamento psicológico.

O apoio da família é fundamental nessa fase, para que a criança possa superar o trauma em um período de tempo menor.

Acompanhe o Blog do Antonio Marcos também no Facebook e no Twitter.

Deixe um comentário


5 + = 10