Publicidade
Página Inicial

Juíza corregedora quer o fortalecimento da Justiça do 1º grau

03/01/2014 às 07:47 em Justiça
m_02012014_1142

Juíza Francisca Galiza

“Fortalecer a Justiça de 1º grau, estabelecendo laços mais estreitos com os juízes, bem como proporcionar um maior acesso e melhor atendimento à sociedade. Este é o nosso objetivo inicial aqui na Corregedoria”. Quem afirma é a juíza Maria Francisca Gualberto de Galiza, que deverá atuar no biênio 2014-2015 como juíza auxiliar da Corregedoria Geral da Justiça.

Empossada no cargo desde a última segunda-feira (23), Francisca Galiza ficará responsável pelas áreas de estatística, avaliação de juízes e padronização de projetos e rotinas. Ela afirma que também defenderá junto à corregedora-geral, Nelma Sarney, a intensificação de treinamentos e visitas frequentes às comarcas, como forma de tentar solucionar eventuais problemas que ocorrem nos fóruns.

“É do conhecimento da sociedade a enorme demanda em todos os setores da Justiça, e a atual equipe da Corregedoria Geral estará empenhada na busca do equacionamento dos problemas que preocupam a direção da magistratura maranhense. Exatamente por isso, nós defendemos uma maior aproximação entre todos os magistrados, principalmente os do 1º grau”, observou Francisca Galiza.

Sobre a juíza

Maria Francisca Gualberto de Galiza formou-se em Direito pela Universidade Federal da Paraíba. Adotou o Maranhão como opção e foi aprovada no concurso público do Tribunal de Justiça em 1991, passando pelas comarcas de Urbano Santos, Carolina e Coroatá. A juíza chegou a São Luís no ano de 2000.

Na capital, a magistrada trabalhou como auxiliar da 2ª e 3ª Vara Cível. Em 2005, foi titularizada no 2º Juizado Criminal do Anil. A juíza destaca que uma de suas maiores experiências na magistratura foi ter sido coordenadora do Conselho de Supervisão dos Juizados Especiais nos anos de 2010 e 2011.

Antes de ocupar a função de juíza corregedora, Francisca Galiza estava atuando como juíza auxiliar da Presidência do Tribunal de Justiça, durante a gestão do desembargador Guerreiro Júnior.

Assessoria de Comunicação do TJMA

Acompanhe o Blog do Antonio Marcos também no Facebook e no Twitter.

Deixe um comentário


3 − = 2