Publicidade
Página Inicial

Maranhense de Alto-Alegre desbrava belezas do estado viajando em fusca equipado com cama e cozinha

23/08/2021 às 10:43 em Sem categoria

O sonho do maranhense Sinaldo Rodrigues há muito tempo é dar uma volta pelo mundo em um motorhome. No entanto, esta era uma ideia para o futuro, segundo ele, quando tivesse com seus 50 ou 60 anos de idade e uma boa condição financeira para se manter na estrada.

Veio a pandemia de Covid-19 e diante de tantas perdas, entre familiares e amigos, o vendedor de Alto Alegre do Maranhão, de 36 anos, após muitas reflexões sobre a vida, resolveu transformar este momento obscuro em combustível para uma vida nova. E bota combustível nisso, porque a viagem é por todo o Maranhão a bordo de um fusca azul de 1974, desbravando, especialmente, as belezas naturais do Estado.

Numa terça-feira, 22 de junho, Dia Mundial do Fusca, ele tomou a partida para desbravar os 217 municípios maranhenses, com um orçamento vindo de pequenos patrocínios, em torno de R$ 250,00 de cada empresário. Além disso, o maranhense vendeu alguns pertences para conseguir somar um valor maior. Para seguir viagem com um mínimo de conforto, ele também precisou realizar adaptações no “carango”, que tem fogão a gás, bagageiro no teto e até cama, ou seja, uma espécie de mini motorhome.

Sinaldo já soma aproximadamente 6 mil km rodados, concluindo um roteiro de mais de 50 cidades. Entre os locais já visitados e divulgados em redes sociais, estão: São Mateus, Miranda, Matões, São Luís, Alcântara, São José de Ribamar, Morros, Axixá, Santo Amaro, Barreirinhas, Primeira Cruz, Paulinho Neves, Tutóia, Buriti, Brejo, Duque Bacelar, Coelho Neto.

Segundo ele, o maior perrengue até o momento aconteceu no município de Primeira Cruz, onde fica a Lagoa do Cassó. “Quando fui a Cassó, conheci uma estrada que dá pra lá e tentei encarar. Fiquei sem combustível na volta, mas encontrei uma casa que vendia. A moça me vendeu dois litros. Esse foi o maior perrengue que tive”, destaca, acrescentando que o preço da gasolina foi um dos fatores que mais contribuiu para que a grana voasse em pouco tempo.

Agora, ele conta com à ajuda de alguns amigos para continuar se mantendo firma na aventura. A viagem é toda registrada nas redes sociais do alto-alegrense.

Entre os planos futuros de Sinaldo está a produção de um e-book com toda a história do “fusqueiro viajante” pelo Maranhão e também a criação de um site para vender souvenirs personalizados e garantir uma renda para novos roteiros pelo Brasil e pelo mundo.

Acompanhe o Blog do Antonio Marcos também no Facebook e no Twitter.

Deixe um comentário


9 − 3 =