Publicidade
Página Inicial

O PAM Rural e o IDH maranhense…

01/08/2014 às 16:04 em Política
Edinho Lobao

Segundo censo do IBGE/2010, o Maranhão é o estado mais rural do país, com 36,9% da população vivendo na zona rural.

O PAM Rural contempla cinco programas voltados para o homem do campo. O programa “Alimentar”, por exemplo, deverá capacitar agricultores familiares, piscicultores e pescadores artesanais para que estes se tornem fornecedores de alimentos para a merenda escolar, rede hospitalar e restaurantes populares do estado, ampliando assim sua de renda.

O Programa “Grão Maranhão”, de incentivo à agroindústria e ao agronegócio, sobretudo de soja, milho, arroz e feijão, agregará valor aos nossos produtos e aumentará a participação do Maranhão no mercado nacional e internacional.

Sobre o cultivo de grãos no estado, Lobão Filho, em recente visita à região do Baixo Parnaíba, sublinhou o potencial da região.

Temos uma capacidade produtiva imensa, que precisa ser melhor explorada, melhor desenvolvida. Nós temos uma fronteira agrícola que já está avançando aqui, já temos uma plantação de grãos de grande força e temos que atacar outras culturas também, como a piscicultura” , assinalou.

Outra grande iniciativa dentro do PAM Rural é programa “A Baixada que faz”. Ele prevê a construção da barragem de Cajari, expandindo a produção e geração de emprego e renda na Baixada Maranhense, além de construir pequenas barragens em apoio à agricultura familiar e à pesca e criatórios de peixes.

imagesO programa “Boi sem Febre” contempla ações de prevenção à febre aftosa, para manter nosso rebanho com o certificado internacional de território livre com vacinação e, ainda, aumentar nossa competitividade nos mercados nacional e internacional.

Fortalecendo a parceria entre governo e Embrapa, o programa “Frutas do Maranhão” tem como objetivo estimular a pesquisa, oferecer cursos de capacitação e reciclagem dos pequenos produtores rurais para aumentar a produtividade e dar à nossa fruticultura o selo de qualidade “Frutas do Maranhão”.

A iniciativa visa a eliminar os índices de atraso, redistribuir a riqueza do estado e resgatar a imagem do Maranhão diante do país, como forma de elevar a autoestima dos maranhenses.

Ao alcançarmos os objetivos do PAM, teremos cumprido nosso papel de resgatar o direito dos cidadãos e dos nossos municípios de participarem do crescimento econômico do estado e conquistarem uma vida melhor e mais feliz”, finalizou Lobão Filho.

Do Marco D´Eça

Acompanhe o Blog do Antonio Marcos também no Facebook e no Twitter.

Deixe um comentário


− 5 = 4