Publicidade
Página Inicial

Polícia Federal esclarece dados da investigação sobre agiotagem no MA

04/05/2013 às 22:47 em Destaque, Polícia

Sup. Cristiano Sampaio disse que três delegados conduzirão inquéritos. Participação do delegado Pedro Meireles foi um dos pontos esclarecidos.

DFELEGADO DA PFSão Luis – O Superintendente da Polícia Federal noMaranhão, Cristiano Sampaio, confirmou, nesta sexta-feira (3), que três delegados da instituição vão conduzir o conjunto de inquéritos que investiga o desvio de recursos públicos federais no Estado por quadrilhas de agiotas. O delegado também informou que, pelo menos, três quadrilhas realizavam essa prática criminosa.

“É um grupo dentro da Polícia Federalque já tem o conhecimento dessa prática, o know-how nesse tipo de investigação. Esses 41 inquéritos estão sendo encaminhados para esse grupo. A ideia é que possamos ter um tratamento uniforme, para que a gente possa ter o andamento mais rápido e a conclusão mais célere das investigações”, explicou.

saiba mais

Ao todo, 41 prefeituras serão investigadas pelo chamado Grupo de Repressão ao Desvio de Recursos Públicos. A investigação da PF levará em consideração os documentos e provas obtidos pela Polícia Civil durante a Operação Detonando, que investigou o assassinato do jornalista Décio Sá e que descobriu uma rede de agiotagem, que atuava no Maranhão. “São diversos crimes, desde falsificação de documentos, fraude a licitação, desvio de recursos públicos, corrupção ativa e passiva, um rosário de crimes que certamente serão imputados aos responsáveis”, completou o superintendente.

Sobre a participação do delegado da Polícia Federal, Pedro Meireles, no esquema de agiotagem, Cristiano Sampaio esclareceu a sindicância interna aberta após a citação do nome do delegado Pedro Meireles nas investigações.

“A Polícia Federal tem uma preocupação muito grande em não levantar falsas hipóteses; então a Polícia Federal busca apurar e comprovar. O que está sendo feito hoje é buscar comprovar tudo aquilo que foi dito. Se algo do que foi dito que implicar em responsabilidade for característica para justificar, o afastamento do cargo haverá sem dúvida. Agora, a Polícia Federal tem uma preocupação muito grande de trabalhar em cima de fatos e não em cima de possibilidades”, finalizou o superintendente.

Do G1 MA

Acompanhe o Blog do Antonio Marcos também no Facebook e no Twitter.

Deixe um comentário


7 − 2 =