Publicidade
Página Inicial

Absurdo! Moradores seguem arriscando as próprias vidas tentando consertar rede de energia na zona rural de Açailândia

31/01/2024 às 13:53 em Sem categoria

De acordo com apuração do blog do Antônio Marcos, pelo menos três (03) pessoas já morreram e outras tiveram membros amputados ao tentar consertar a rede de energia elétrica, enquanto a empresa responsável pela concessão (Equatorial Maranhão), apenas lucra.

Morador trabalhando para tentar reerguer poste de madeira, caído.

Descaso anda longe de definir o que a empresa Equatorial Maranhão vem fazendo com seus consumidores da região de Novo Córrego e Três Lagoas (zona rural do município de Açailândia).

ENTENDA

A rede de energia que atende a população das regiões acima citadas foi construída na década de 90, por tanto há cerca de 30 anos atrás, pelos produtores rurais Jonas Barroso Vaz e Sr. Toninho (já falecido), na época puxando os postes de madeira com animais (bois), por se tratar de áreas de difícil acesso.

Tão logo a rede foi concluída, a então Companhia Energética do Maranhão (CEMAR), cadastrou os moradores da região e passou a cobrar o consumo de energia de cada um, o que estaria certo se pelo menos a empresa responsável pela concessão fizesse a manutenção da rede.

Nesta terça-feira (30), o titular deste noticioso (Blog do Antônio Marcos), esteve no local, onde moradores tentam concertar a rede que está no chão (dentro da mata), depois que um dos postes de madeira quebrou por conta da ação do tempo, durante uma chuva. A falta de energia já dura quatro (04) días.

Um dos moradores da região (Sr. Hélio), comprou um poste e outro empresário (Paulinho da Ceará Alimentos), disponibilizou um caminhão muk e alguns de seus colaboradores, que juntamente com outros moradores da região, trabalham para botar o poste no lugar

Poste de madeira caído em área de mata

Até um passado não muito distante, parte da “famigerada rede”, passava dentro de um rio (Rio Pindaré), o que no período de cheia causava interrupção no fornecimento de energia, deixando dezenas de famílias às escuras por até 30 dias, o que foi denunciado pelo blog (REVEJA).

Após a denúncia e inúmeras reclamações de moradores/consumidores, a empresa finalmente tirou o trecho da rede de dentro do rio, uma conquista, mas que não resolveu o problema, pois a fiação velha e os postes de madeira continuam sendo um problema para os moradores, que para não ficarem as escuras, seguem arriscando as próprias vidas, na tentativa de restabelecer o fornecimento de energia.

Para que se tenha uma ideia do descaso com essas comunidades, pelo menos três (03) pessoas já morreram e outras ficaram feridas, chegando a ter membros amputados, enquanto faziam o que seria dever e obrigação de quem ao longo desses anos vem apenas lucrando com tudo isso.

As dificuldades enfrentadas pelos moradores de Novo Córrego e Três Lagoas, não é um fato isolado, moradores dos povoados Francisco Romão, João do Vale, Agro Planalto, Planalto I, Novo Oriente e adjacências (Região da Reta), depois de cerca de 10 (dez) dias as escuras, fizeram um protesto, ocupando a sede da empresa, em Açailândia (REVEJA)

Diante do caos que já dura décadas, uma pergunta que não quer calar: Quantas crianças ainda terão de ficar órfãs, para que a Equatorial resolva o problema?

Com a palavra, a Equatorial Maranhão!

Acompanhe o Blog do Antonio Marcos também no Facebook e no Twitter.

Deixe um comentário


9 + = 13