Publicidade
Página Inicial

Pref. Lúcio Flávio tenta implantar “Lei da Mordaça” em Itinga do Maranhão

31/03/2017 às 18:15 em Geral

Lucio EssaMesmo depois de passados aproximadamente 6 meses das eleições, o prefeito de Itinga do Maranhão, Lúcio Flávio Araújo de Oliveira (PSDB) ainda continua no palanque. Lúcio, que durante a campanha eleitoral se auto-intitulava o “salvador da pátria” prometendo “céu e terra” para chegar ao poder, começa a revelar sua verdadeira face, frustrando centenas de pessoas.

Se não bastasse a fama de “mal pagador”, o prefeito que diz ser evangélico para “enrolar os irmãos”, vem demonstrando também ser  uma pessoa prepotente, arrogante e sobre tudo perseguidor implacável daqueles que não leem em sua cartilha.

Um exemplo claro é o que fez recentemente com a família dos Empresários do ramo de comunicação, Baíra e Masterson Ponce (mãe e filho), proprietários da TV DIFUSORA, afiliada ao SBT em Itinga do Maranhão. O simples fato dos profissionais serem aliados politico da ex-prefeita daquele município, Vete Botelho (adversaria dele Lúcio), vem lhes custando muito caro.

Para que se tenha ideia da tamanha maldade do prefeito, numa tentativa de implantar a “lei da mordaça”, o mesmo tirou do ar a única emissora de TV da cidade, exigindo que os empresários retirassem urgente o transmissor e as antenas que a mais de 11 anos funcionavam numa “torre comunitária”, administrada pela prefeitura.

A atitude de Lúcio ganhou grande repercussão negativa, causando revolta na população, uma vez que além de informar, ao longo desses anos a emissora de televisão sempre prestou relevantes serviços a comunidade, em especial as menos assistidas pelo pode público.

Em sua página na internet (Facebook), o empresário Masterson Ponce lamentou o ocorrido e fez uma especie de desabafo.

Veja abaixo:

O RETROCESSO DA COMUNICAÇÃO

A Ponce Comunicação, responsável pela retransmissão do sinal da TV Difusora (SBT) em Itinga do Maranhão, vem lamentavelmente comunicar aos seus telespectadores e à comunidade em geral, que estaremos temporariamente fora do ar. O motivo? Fomos proibidos pela atual gestão (segundo seu assessor de comunicação) de usar a “torre comunitária” onde a 11 anos de 10 e dez meses estiveram instalados nosso transmissor, antenas e equipamentos de exibição.

O pedido de desocupação do local já havia sido feito de forma brusca, deselegante e ao nosso ver, ilegal, logo após a posse do prefeito Lúcio Flavio, quando no dia 2 de janeiro do ano em curso, ao chegarmos no local para a exibição do jornal (Difusora Notícia), encontramos as fechaduras arrombadas e novos cadeados colocados, nos impedindo de realizar um trabalho que fazíamos a mais de uma década. Após uma conversa amigável (de nossa parte) com o atual assessor de comunicação, nos foi concedido mais um tempo de uso do local, mas o aviso de que deveríamos providenciar outra torre e outro local para continuarmos no ar com a TV Difusora, como se a “torre comunitária” fosse de propriedade particular do atual prefeito. O fato se consumou hoje, 30 de março de 2017, quando tivemos nosso prazo esgotado (segundo o assessor de comunicação) e tivemos que retirar nossos equipamentos até que possamos providenciar nova torre e novo local.

Assim o fizemos, desativamos nosso sinal e a cidade se encontra hoje sem nenhum canal de televisão e programação local e o que nos espanta em tudo isso é comprovar que o revanchismo político é ainda tão presente nos dias de hoje, mesmo com prejuízos para a comunidade, aquela de menor poder aquisitivo, aquela que elegeu e acreditou nas promessas de mudança, mas que agora não poderá sequer ver suas telinhas funcionando, pois não possuem antena parabólica.

A HISTÓRIA DA TELEVISÃO EM ITINGA

Tudo começou com o espírito visionário do ex-prefeito Raimundo Pimentel, que a mais de 20 anos, ao assumir como primeiro gestor do recém-criado município, implantou através da prefeitura a Torre Comunitária, bem como a aquisição do primeiro Transmissor para exibição do sinal da Globo como forma de manter a comunidade. Mais tarde, ele trouxe pra cidade o sinal da TV Difusora com programação local, possibilitando à comunidade mais carente maior poder de informação. Afinal, o município estava se desenvolvendo e como gestor de visão ele entendia que a comunicação é fator de desenvolvimento.

Em 2005, já a convite do ex-prefeito Francisco Valbert “Quininha”, que também entendia a importância da comunicação, fui convidado para dar continuidade à programação local da TV Difusora e em 1º de maio do mesmo ano colocávamos no ar a primeira edição do jornal local Difusora Notícia, contando com a parceria de profissionais da comunicação da cidade, entre eles nosso saudoso amigo Gilson Alves (em memória), entre outros como o jornalista Antônio Carlos Freitas, que iniciou como estagiário e ao longo de oito anos foi repórter, editor e apresentador do jornal local, formando-se em Jornalismo pela UFMA/Imperatriz, onde hoje dá continuidade aos seus trabalhos.

Cumprimos nosso compromisso com o então prefeito o “Quininha” até o final do seu mandato em 2008, sempre realizando um trabalho pautado na ética e no profissionalismo, primando por colocar a TV Difusora à serviço da comunidade, tanto no que diz respeito à informação quanto na realização de Campanhas Solidárias, que eram realizadas sempre que se fazia necessário, em prol dos menos favorecidos, principalmente quando levávamos o apelo de pessoas doentes em busca de recursos para tratamento, pois entendíamos que não só o poder público era responsável bem comum e sempre procuramos fazer a nossa parte. Vale lembrar que a comunidade itinguense sempre se irmanou à TV Difusora em todas as campanhas lançadas e muitas pessoas foram beneficiadas. O Natal Solidário foi outro projeto realizado por muitos anos, levando no período natalino um pouco de alegria às famílias mais carentes com a distribuição de cestas básicas e brinquedos, tudo isso com a forte parcipação da classe empresarial a quem muito agradeço.

Em 2009, quando a prefeita Vete Botelho iniciou sua gestão, diga-se de passagem uma grande gestão, que durou oito anos, nos convidou para realizar um trabalho de assessoria e deu todo o suporte necessário para que a cidade continuasse com um canal de televisão local, mantendo também a retransmissão do sinal da Mirante (Globo) por entender que a informação e a comunicação são partes aliadas do progresso. Durante oito anos prestamos um trabalho de assessoria e registro da sua gestão, mas sempre mantendo a TV Difusora como um canal aberto para a comunidade, de forma imparcial e ética. Faço aqui uma ressalva à ex-prefeita Vete, mulher muito à frente do seu tempo e de larga visão administrativa, que nunca tolheu nosso trabalho, vendo o jornal local e a livre expressão da comunidade como um “medidor” da sua gestão e com certeza esse foi um dos fatores que lhe rendeu tantos acertos.

COMUNICAÇÃO AMORDAÇADA

Em 2017 o retrocesso começou a se instalar em Itinga do Maranhão. As promessas de “mudança” do prefeito eleito têm sido realmente cumpridas e vários segmentos já sentem essa mudança, principalmente o setor econômico e se o povo achava que estava ruim, agora clama mais ainda o desemprego, a falta de atendimento na saúde e outras desestruturas mais. Mas reclamar pra que? Pra quem? Não foi a maioria que decidiu assim? Agora é esperar que o “falso poder” cresça até transbordar na cabeça dos “poderosos” e que eles possam descobrir que tudo é tão ilusório e passageiro (alguns já estão nesse estágio) que não compensa certas atitudes.

Quero deixar bem claro, que em nenhum momento esperei que o prefeito Lúcio Flávio se tornasse parceiro da TV Difusora, mas também não esperava dele uma atitude tão perseguidora e revanchista. Espero sim, que ele se torne “o prefeito de todos” como prometeu em campanha e traga desenvolvimento para nossa cidade, na qual também sou micro-empresário (Zero Grau) e sinto na pele o caos econômico que se abateu sobre o município em tão pouco tempo. Mas, pelo visto ele ainda não desceu do palanque, nem tirou a camisa amarela como disse em entrevista à TV Difusora logo após da sua vitória.

O dia 30 de março de 2017 também ficou na história da TV Difusora em Itinga do maranhão. Foi o dia em que em que recebemos uma mordaça, proveniente de idéias pequenas, que não condizem com a realidade itinguense. Portanto, diante dos fatos, quero aqui agradecer a todos os parceiros comerciais que estiveram conosco ao longo da última década, bem como a toda a comunidade itinguense que sempre nos prestigiou com a audiência e dizer que a TV Difusora sai do ar agora (temporariamente) por imposição política, mas voltaremos em breve para continuar o trabalho que sempre fizemos, que é o de dar voz à comunidade, hoje amordaçada em nossa cidade.

Muito Obrigado e até breve.

Masterson Ponce e Baíra Ponce.

Acompanhe o Blog do Antonio Marcos também no Facebook e no Twitter.

Deixe um comentário


4 − 3 =