Publicidade
Página Inicial

Câmara comandada por “Pé de Pato” tem 1 funcionário para cada metro quadrado de espaço físico

18/01/2020 às 09:20 em Política

“TREM DA ALEGRIA” – 219, dos 270, estão na folha por livre nomeação do presidente

Se todos os 270 integrantes da folha de pagamento de dezembro/2019, vereadores e funcionários, comparecerem ao mesmo tempo no Palácio Dorgival Pinheiro de Sousa (único espaço físico da Câmara Municipal de Imperatriz), vai ter gente trocando cotovelada por um pedaço de chão para firmar seus pés.

De toda área coberta, subtraídas as metragens dos banheiros, paredes, a imensidão do gabinete presidencial (ocupado por apenas um) e a galeria (que, em tese, é para gente do povo) sobra algo em torno de 1m2 para cada servidor. São 21 vereadores; 13 concursados; 17 funcionários não concursados, mas que ganharam estabilidade por antiguidade e, pasmem, 219 comissionados, ou seja, NOMEADOS.

O descompasso, entre os 81,1% nomeados pelo presidente e os minguados 4,8% concursados, desafia os mecanismos de observação dos órgãos de controle dos gastos do dinheiro público.

Outra revelação, curiosa e grave, feita pelo Portal Oficial da Câmara Municipal é a absoluta falta de critério para se repartir o dinheiro em meio aos servidores nomeados: no departamento de comunicação, por exemplo, o chefe é o que menos ganha: C.H.G.R., rotulado de Chefe da Divisão de Jornalismo, recebe, brutos, R$ 3.334,67, enquanto os subalternos C.S.R.P., Assessor Especial de Comunicação da Presidência, fatura R$ 5 mil (redondos) e A.K.S.Q., Assessora Especial da Presidência, que assina o blog que funciona como porta-voz oficial de todo o grupo político do Pé de Pato, vai a R$ 6.669,34.

Essa baderna salarial se espalha por toda a folha: há, por exemplo, a divisão dos “assessores comunitários”, categorias I, II e III, presume-se que para distinguir faixas de remuneração. Mas, não; dentre os da categoria I, em tese, os melhores aquinhoados, os ganham variam de R$ 1.382,96 a R$ 6.669,34; nos da categoria II, de R$ 1.382,96 a R$ 6.669,34, e na categoria III, aí sim, os dois únicos, cada um R$ 6.700,00.

Tem “capelão” na folha da Câmara: F.N.S., com R$ 3.000,00, e dois assistentes de “articulação institucional”, um com ganhos de R$ 11 mil e outro com R$ 9 mil.  Por lá também faturam alto esposas de blogueiros, por exemplo, B.B.S., do Porão, com consideráveis R$ 6.700,00 para o cargo de “Assessora Comunitária III”, sem que ninguém saiba exatamente o que isso significa.

Acompanhe o Blog do Antonio Marcos também no Facebook e no Twitter.

Deixe um comentário


8 − = 6