Publicidade
Página Inicial

Funcionário da gusa nordeste morre vitima de choque

28/10/2012 às 00:02 em Polícia
Kennys Silva trabalhava como soldador!

Kennys de Oliveira Silva
Açailândia – Na tarde da ultima quinta-feira 25/10, morreu vítima de choque transversal durante o trabalho, o jovem de 21 anos, Kennys de Oliveira Silva. Kennys trabalhava na empresa Gusa Nordeste S.A., localizada no polo siderúrgico de Açailândia. Há dois meses ele exercia atividades como soldador.
 De acordo com a mãe do jovem, a família recebeu a informação de que ele tinha sofrido um acidente às 18h00 e às 18h30, quando chegou ao Hospital São Sebastião, ele já estava morto. “Eu acho que ele não estava usando máscara porque o rosto dele está queimado”,afirmou.
Segundo Alda Cristina, tia e madrinha do jovem, a empresa se colocou a disposição para ajudar a família, entretanto não informou como aconteceu o acidente e qual a obrigação da empresa nesse caso. “Eles vieram aqui apenas para pegar as cópias dos documentos dele. A família quer saber o que realmente aconteceu”, afirmou Alda Cristina.
Os familiares relatam que o jovem sofreu o acidente por volta das 17h00, mas só foi retirado do local após meia hora, já que ele estava trabalhando a uma altura de aproximadamente 30 metros.
Para um trabalhador da empresa que não quis ser identificado, o clima entre os operários é de agitação. Em alguns períodos, quando os administradores do setor estão visitando a empresa, o trabalho deve ser redobrado, atingindo um ritmo acelerado que põe em risco a vida e a segurança dos trabalhadores.
Para o Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Açailândia e região e Secretário Geral da Federação Interestadual dos Metalúrgicos do Nordeste, o ocorrido foi uma fatalidade que os trabalhadores desse ramo estão vulneráveis a sofrer.  “Ainda faremos contato para saber os interesses da família e posteriormente ajudar em algum sentido. O que nós ficamos sabendo é que teve um problema numa retífica e ele foi trocar a retífica e acabou sofrendo um choque elétrico”,explicou Jarles Adelino.
Essa é a quarta morte registrada pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Açailândia nos últimos dois anos. Os dois últimos casos ocorreram na mesma empresa, Gusa Nordeste. Com a morte de Kennys, muitas interrogações até agora não estão esclarecidas, especialmente a respeito da maneira como aconteceu o acidente, se a empresa tem alguma responsabilidade pelo ocorrido e em que medida.
Os familiares lamentam uma perda tão repentina, segundo o pai da vítima, ele estava noivo e havia sido contratado há apenas dois meses. Procurados para falar do ocorrido, nenhum representante da Gusa Nordeste quis se manifestar.
Fonte/Rede Justiça nos Trilhos
Acompanhe o Blog do Antonio Marcos também no Facebook e no Twitter.

Deixe um comentário


6 − 2 =