Publicidade
Página Inicial

Governo e empresários discutem incentivos a cadeias produtivas e pequenos produtores

30/07/2015 às 15:41 em Política

GovernoO Conselho Empresarial do Maranhão (Cema) reuniu-se nesta terça-feira (28), no Palácio dos Leões, para discutir medidas de incentivos às cadeias produtivas do Estado e aos pequenos produtores. As pautas foram apresentadas pelo vice-governador Carlos Brandão e pelo secretário de Estado da Indústria e Comércio, Simplício Araújo.

Entre os pacotes de ações apresentados, o programa Maranhão Mais Produtivo, que visa a substituição das importações por meio da elevação da produção e consumo interno, além do “Mais Avicultura”, que pretende alavancar a cadeia produtiva do frango no Maranhão, elevando a participação do segmento no Produto Interno Bruto (PIB) maranhense.

Um dos pontos abordados foi relativo ao fomento das produções maranhenses, ampliando a geração de emprego e renda no estado, em cada município.

“Cabe ao Governo do Estado incentivar a aptidão do homem do campo para originarmos mais empregos e manter os programas governamentais que já têm dado certo, nesse sentido. O maior entrave para os gestores é o eterno reinício de projetos e programas. Podemos apostar no que já tem um caminho percorrido em produtividade e colocar nos trilhos o que porventura perdeu os seus elementos norteadores, mas que tem tudo para dar certo, como é o caso do Salangô”, esclareceu o vice-governador.

Ainda sobre as vocações regionais, Carlos Brandão destacou a importância do fortalecimento das cadeias e arranjos produtivos, já que o Maranhão historicamente compra produtos que é capaz de colocar no mercado regional e nacional de forma ampla. “Temos condições de não mais depender de estados vizinhos quando o assunto é o comércio hortifrutigranjeiro, por exemplo. O que precisamos é de intensificar o acompanhamento de cada projeto, de cada produção”.

Para o secretário Simplício Araújo, os constantes diálogos, por meio do Cema, estão contribuindo para o crescimento do Maranhão, já que os programas de incentivos do governo estão fazendo do Estado um ambiente empreendedor.

“A substituição das importações e o incentivo da produção local é um grande passo para mudar a realidade. O empreendedor hoje encontra um estado transparente que, por meio de programas de incentivos, vai fazer com que nossa terra seja um ambiente empreendedor e que supra com produtos próprios a demanda local e de outras regiões”, disse Araújo.

Na ocasião o secretário de Estado do Trabalho e Economia Solidária, Julião Amin, destacou a participação das prefeituras neste processo como ponto fundamental para o fortalecimento do estado.

“A aproximação das prefeituras é fundamental, se queremos desenvolver o Maranhão temos que investir no crescimento dos municípios e trabalhar para que os municípios gerem condições para si mesmos, em vários pontos, como na mão de obra, na agricultura e no abastecimento produtivo, aumentando o potencial econômico do estado, abrindo as portas para novos investimentos”, afirmou Amin.

Participaram também da reunião, além do vice-governador Carlos Brandão, os secretários de Estado Simplício Araújo (Indústria e Comércio), Julião Amim (Trabalho), Marcellus Ribeiro (Fazenda), Crisália Fonseca Rodrigues (Minas e Energia), Márcio Honaiser (Agricultura e Pecuária), a presidente da Associação Comercial do Maranhão, Luzia Rezende; a presidente da Federação da Câmara de Dirigentes Lojistas, Socorro Noronha; o vice-presidente da Fecomércio, Marcelino Ramos, o presidente da Federação de Agricultura e Pecuária do Maranhão, Raimundo Coêlho; e vice-presidente da Fiema, José Horlando.

Da Assessoria

Acompanhe o Blog do Antonio Marcos também no Facebook e no Twitter.

Deixe um comentário


− 3 = 4